domingo, 1 de maio de 2016

Letras: Eu & As palavras

Oi gente!
Tudo bom com vocês?
Hoje vim apresentar à vocês o meu primeiro livro Destinos Entrelaçados, 
mas antes, quero contar a vocês como tudo começou.




Sempre fui apaixonada pelas palavras. Sempre. Mesmo quando elas não faziam sentido.
Aprendi a ler muito cedo, porque deseja desesperadamente compreendê-las.
E quando elas começaram a fazer sentido, um mundo se abriu à minha  frente.
E não parei mais de desbravá-lo: o mundo dos livros e suas possibilidades.
Ainda criança, pedi aos meus pais de presente a dispensa da casa onde morava. 
Eu era criança mas sonhava em ter uma biblioteca só minha. E eles me deram.
Era o melhor lugar do mundo. Ali, naquele minúsculo cômodo, passei aguardar meus tesouros mais preciosos: meus livros, Posters, coleções de papeis de cartas...essas coisas que as crianças de hoje em dia não fazem porque arquivam tudo na memória de um computador..rs
Então me tornei adolescente e os livros...ah os livros eles então só mudaram de foco,
mas eu ainda os amava mais que tudo. E fazia de tudo para tê-los.
Juntava a grana que ganhava dos meus pais para o lanche, e comprava-os.
E quando a grana não dava, eu os trocava.
Sim, eu os trocava.
Doía tanto ter que trocar 2 livros por 1 nos sebos espalhados pelo centro da cidade.
Eram os romances de bancas: Julia, Sabrina, etc. (ainda guardo alguns até hoje).
Eu os lia a noite, antes de dormir, no ônibus ou trem à caminho da escola, nos intervalos da escola...
Era maravilhosa a sensação de concluir mais uma leitura. Mais uma história.


Comecei a trabalhar e agora tinha a grana pra comprar, mas aí faltava tempo.
E por algum tempo eu me afastei um pouco dos livros. Minha vida sempre foi uma
loucura. Comecei a trabalhar muito nova e nunca mais parei.
Aí vieram os filhos, a faculdade, as responsabilidades aumentaram e do nada, nas noites
de insônia, vinha a solidão. A falta das palavras.
A principio tentei me ocupar na internet. Era o máximo! As possibilidades que aquele
mundo oferecia. Milhões de coisas para ler. Blogs, Jornais, Conversas com amigos.
Usava a internet como uma pessoa sedenta à beira de um riacho de água fresca.
Bons frutos colhi deste tempo: fiz amigos que trago até hoje: Samira, Álvaro, Sandra, Erika, foram tantas pessoas que conheci. 
Algumas só passaram pela minha vida, outras vieram para ficar.
Para sempre.
Mas daí eu voltei a comprar meus livros. 
E eles...ele me roubavam de mim mesma por horas...
Foi quando eu descobri que não existia nada melhor para fazer quando sobrava um tempinho do que ler livros. E então eu comecei a comprá-los novamente. E devoro cada palavra como uma alegria que não existe palavras pra descrever.




Eu amo os livros. Todos que conhecem sabem disso. Falo de livros com meus amigos, com meus filhos, com meus alunos, com meus colegas de trabalho, falo de livros o tempo todo! hahaha
E então, eu resolvi criar uma intimidade maior com elas, as palavras, e resolvi escrevê-las na minha própria história.
Me aventurei primeiro criando um blog. O Areia Vermelha.
www.areiavermelha.zip.net.
Nossa fiz tanto sucesso! Meu blog era visitado por muita gente. 
Muita mesmo. Compartilhava textos de escritores famosos e vez ou outra, escrevia alguma coisa  minha lá.
O blog chegou até a ser citado no Jornal local da minha cidade, pelo bom gosto 
dos textos e imagens escolhidas!
Fiquei me achando! :D
Mas daí o tempo, esse que conduz tudo na nossa vida, foi ficando escasso e foi ficando cada vez mais difícil atualizar o blog e então eu parei de blogar.
E finalmente criei coragem para começar a escrever meu livro. Em uma conversa com minha filha mais velha, a Clara. Falei pra ela a vontade de contar a história de Destinos Entrelaçados, e ela, claro, me incentivou muito!
Então comecei. E escrevi no total de 136 páginas, achando que meu livro estava o máximo!
Doce ilusão...rs
Encomendei duas leituras críticas de duas profissionais do ramo literário. Paguei pelas análises e fiquei achando que...sei lá, mas não estava preparada para ler o que li. 
Uma das leitoras, até foi amena e me disse que a história precisaria de uns ajustes mas estava legal.
 A outra, não foi tão delicada - graças à Deus - hahaha.
Foi dificil ler sua análise. Difícil mesmo. Pensei seriamente em desistir. 
Mas o bichinho que habita em mim, aquele da teimosia, não me deixou desistir.
Então, eu reescrevi o livro. Palavra por palavra, capítulo por capítulo.
E dessa vez, a análise era feita bloco a bloco (cada bloco tem em média 50 páginas). 
E as criticas vinham, eu reescrevia, e mandava de volta e assim, ficava até receber um - Tá ótimo assim! Vamos para o próximo bloco!
Então, quando concluí a reescrita do mesmo livro, ele não tinha mais 136 páginas, agora ele tem 250 páginas, e 70 mil palavras.
E eu consegui. Consegui que meu projeto saísse do papel.
Agora, meu primeiro livro vai ser lançado mês que vem, pela Lura Editorial. Uma parceria que com certeza, deu muito certo.
E a ansiedade tem me consumido. Eu não quero vender milhões de livros, ou fazer sucesso com isso...Sinceramente, não é meu objetivo. Quem me conhece sabe. 
Então o que eu quero?
Eu quero que as 70 mil palavras escritas por mim, roube meu leitor dele mesmo por algum tempo. Minutos, horas, ou dias.
Quero que quando você estiver lendo a história do Théo e da Clara, tudo mais na sua cabeça desapareça e você só deseje virar a próxima página.
Quero te emocionar.
Quero te fazer sorrir.
Quero te fazer suspirar.
Não tenho o objetivo de ser profunda, de fazer você refletir sobre a vida, a politica, etc. Quero só trazer um pouco de distração na sua rotina.
Se eu conseguir isso, meu objetivo terá sido alcançado.
É isso.
Destinos Entrelaçados. O primeiro livro de uma série de três.
Espero sinceramente atender as expectativas dos meus leitores.
Se você pretende adquiri-lo, não esqueça de me contar o que achou quando concluir a leitura. 
Isso sim, é MUITO importante pra mim. E não tenha medo de me magoar, caso não goste. Afinal, o que seria de mim se não fosse as criticas que recebi?
Com certeza, não teria chegado até aqui.


Um beijo enorme em todos!

E obrigada pelo carinho de sempre.

Sheila Guedes




Um comentário:

  1. Com certeza vou amar,cada capítulo.Quando leu-o um livro é como eu estivesse vivendo cada capítulo,imagino o lugar,as roupas e as reações dos personagens.Parabéns e um grande beijo.

    ResponderExcluir