sábado, 27 de fevereiro de 2016

Letras: A difícil missão de dizer adeus.


Oi gente!
Como prometi, vou atualizar o blog semanalmente.
 Hoje vou deixar para reflexão um texto um pouco melancólico... 
Hoje vou falar sobre saudade.
Espero que curtam.




É difícil descrever a sensação de vazio que chega com a saudade.
Sentir saudade pode ser algo tão forte que se esticarmos os dedos, podemos sentir de forma quase concreta a sensação de perda...
Mas a saudade não é uma coisa necessariamente ruim.
Saudade é a falta de algo ou alguém que por dias, meses ou anos nos emocionou ou nos tocou de alguma forma.
A saudade tem várias faces:
Saudade de coisas vividas no passado, e que tornaram-se lembranças.
Saudade de sensações vividas, e que o tempo rouba de nós.
Saudade de pessoas que passaram por nossa vida:
As que se foram para sempre.
As que se vão temporariamente.
E as que contamos o dias para reencontrar.
Saudade.
Esse sentimento dúbio, que enche nossos olhos de lágrimas de tristeza e de alegria.
Um sentimento que preenche a ausência.
Saudade.
Sentir saudade deve ser encarado como uma dádiva.
Uma alegria.
Só sentimos saudade do que nos marca positivamente.
Para as pessoas que sofrem a dor da saudade irremediável, um conselho:
Volte seus olhos e seu coração para os momentos bons,  respire fundo, enxugue as lágrimas e sorria, pois só se sente saudade do que já foi vivido e compartilhado.

Sheila Guedes


"Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso..."


Mário Quintana


Texto em homenagem a uma pessoa querida que

se foi esta semana...

Daniela, que vai deixar saudades...



Beijo em todos.

Sheila Guedes

Nenhum comentário:

Postar um comentário